Mostrando postagens com marcador Farmacologia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Farmacologia. Mostrar todas as postagens
0

Insulina

http://enfermageandotc21.blogspot.com.br/
Boa tarde pessoas,é sempre bom complementar nossos conhecimentos com relação a medicamentos,embora esse fármaco seja bem conhecido ainda assim podemos ter em nosso moderador caso haja alguma duvida,incluindo tipos de insulina e cuidados de enfermagem.Vamos conferir!
8

Classificação dos medicamento


Ola pessoas ,boa tarde a todos!
Mas uma vez vim fala de medicamentos,bom em enfermagem todas as áreas são bem extensas medicamentos não poderia ser diferente, e eu por sinal estou muito empolgada com esta farta extensibilidade de medicamento,tudo isso me fascina de tal forma que quero dividir com vocês tudo que entendo da maneira que consigo aprender e levar comigo pra toda uma vida,tudo isso passa na minha mente em questão de segundos e esta tudo guardadinho na minha mente, quando é preciso esse conhecimento cientifico prevalece,bom vamos ao que interessa!
0

Tabela de gotejamento/Farmacologia

tempo 2hrs 5hrs 10hrs 12hrs 24hrs
vol.100ml 17gts
50mcrgts
7gts
20mcrgts
3gts
10mcrgts
3gts
8mcrgts
1gts
4mcrgts
vol.150ml 25gts
75mcrgts
10gts
30mcrgts
5gts
15mcrgts
4gts
12mcrgts
2gts
6mcrgts
vol.200ml 33gts
100mcr
gts
13gts
40mcrgts
7gts
20mcrgts
5gts
17mcrgts
3gts
8mcrgts
vol.250ml 42gts
125mcrgts
17gts
50mcrgts
8gts
25mcgts
7gts
20mcrts
3gts
10mcrgts
vol.500ml 83gts
250mcrgts
33gts
100mcrgts
17gts
50mcrgts
14gts
42mcrts
7gts
21mcgts

Tempo em hora inteira

calculo gotejamento universal

gotas:                                           micro gotas:

V=volume T=tempo

volume(ml)                                 volume(ml)

dividido pelo                               dividido pelo

tempo(h inteira)x3                     tempo(h inteira)

Tempo em minutos

tempo 30min 45min 50min 55min
vol.100ml 67gts
200mcrgts
44gts
133mcrgts
666gts
2000mcrgts
36gts
109mcrgts
vol.150ml 100gts
300mcrgts
67gts
200mcrgts
60gts
180mcrgts
54gts
164mcrgts
vol.200ml 133gts
400mcrgts
89gts
267mcrgts
80gts
240mcrgts
73gts
218mcrgts
vol.250ml 167gts
500mcrgts
111gts
333mcrgts
100gts
300mcrgts
91gts
273mcrgts
vol.500ml 333gts
1000mcrgts
222gts
666mcrgts
200gts
600mcrgts
182gts
545mcrgts

calculo gotejamento universal

gotas:                                          micro gotas:

V=volume T=tempo

volume(ml)x20                          volume(ml)x60

dividido pelo                               dividido pelo

tempo(em minuto)                     tempo(em minuto)

obs:O calculo de gotejamento é universal,as tabelas são exemplos

2

Regra oficial dos certos da enfermagem




Regra dos sete certos  (importante!)
antes de administrar qualquer medicamento,devemos checar os sete certos:

* Paciente certo
Perguntar o nome do paciente;
Conferir em pulseira de identificação;
Conferir na placa de identificação presente no leito.

* Medicaçao certa
Conferir 3X (ao retirar da gaveta; antes de colocar no copo ou diluir e antes de colocar o frasco de volta ou jogar ampolas no lixo).
Reação do paciente: “Eu tomo sempre um comprimido rosa, hoje você está me dando dois brancos”.
Verificar no prontuário o registro de alergia medicamentosa e confirmar com o paciente a informação.

* Dose certa
Cálculo mental;
Cálculo por escrito;
Quando se deseja 100 mg de um medicamento que esta rotulado como 50mg/ml, estimar mentalmente a dosagem como sendo 2 ml e depois calcule:
50mg_____________1ml
100mg____________ X
50 X= 100
X= 100/50
X= 2 ml

IMPORTANTE:
 - Não quebre comprimidos não sulcado
- Cuidado ao calcular decimais
0,75 diferente 0,075
0,25 nunca .25
0,25 nunca 0,250
- Insulina 10 UI diferente de 100 UI

* Diluiçao certa
Solução dependente da compatibilidade química com o fármaco.
Ex.:Hidantal X SG 5% (incompatível)
Volume da diluição x via de administração e conforto do paciente
Ex.: Reposição de KCL, EV em acesso periférico.

* Via certa
Ex.: Heparina SC x Heparina EV Isordil SL x Isordil VO
Insulina EV x Insulina SC
Adrenalina EV x TOT

* Horario certo
Manutenção dos níveis correto no sangue, considerado atraso 30 minutos antes ou depois do horário estabelecido.
ROTINAS: 6/6h  14 20 02 08
8/8h  16 24 08
12/12h  20 08
Cefalotina 1g EV de 6/6h - 14 20 02 08
Fortaz 1g EV de 8/8h - 17 01 09
Ceftriaxona 1g EV 12/12h - 19 07

* Registro certo
Nunca registrar antes de administrar;
O registro incluem: nome do medicamento, a dose, a via , a hora exata e assinatura do profissional.


Toda prescriçao de medicamento deve conter:data;nome do paciente;registro;
enfermaria;leito;idade;nome do medicamento;dosagem;via de administraçao;
frequencia;assinatura do medico.
Anotar qualquer anormalidade apos administraçao de medicamento
(vômitos,diarréia,erupções,urticária etc...)
A prescrição do paciente ou cartão de medicamento deve ser mantido à
vista de quem prepara o medicamento.
Certificar-se das condições de conservação do medicamento
(sinais de decomposição,turvação,deterioração,precipitação etc...)

Exemplos de erros e situação facilitadora no acometimento de erros:
Medicação sem identificação,
Ausência de protocolos de preparo de todas as soluções injetáveis,
Não separar as medicações individualmente,
Não confirmar a ordem verbal antes de administrar o medicamento,
Não prepara medicação conforme protocolo pré-estabelecido,
Não identificar o medicamento corretamente,
Não prepara o medicamento com a prescrição ao lado,
Não chamar o paciente pelo nome,
Não explicar o procedimento ao paciente.


Referencia: Rede social para o compartilhamento acadêmico
Imagem: Enfermagem por amor
 
3

Via de administração de medicamentos

Administração de medicamentos é o processo de preparo e introdução de medicamentos no organismo humano, visando obter efeitos terapêuticos. Segue normas e rotinas que uniformizam o trabalho e, todas as unidades de internação, facilitando sua organização e controle.
Administração de medicamentos é um dos deveres de maior responsabilidade da equipe de enfermagem.
Para administrar medicamentos de maneira segura a enfermagem deve ter alguns cuidados:
- Preparar o medicamento em ambiente com boa iluminação; - Evitar distração e conversas paralelas durante o preparo das medicações, diminui o risco de erros - Obter a prescrição médica (PM), realizar sua leitura e compreende-la, caso haja dúvida, esclarecê-la antes de iniciar o preparo da PM;
Vale ressaltar que toda medicação só pode ser prescrita por profissional competente e autorizado (p.ex.: médicos, odontólogos). Toda prescrição só pode começar a ser preparada se estiver assinada e carimbada pelo profissional habilitado para isso. Prescrição sem assinatura e sem carimbo não é uma prescrição válida.
- Utilizamos de duas regrinhas para evitar erros durante a administração dos medicamentos: Regra dos 5 certos e a Regra das 3 leituras.
0

Agulhas

<agulhas :
componentes basico :
canhão: parte mas larga que se fixa na seringa
haste: porção maior e mas fina
bisel: final da parte distal da agulha

_40/12 ou 40/10
utilizada para aspiração e preparo de medicação

_30/07 ou 25/07
utilizada para aplicação intravenosa(intramuscular) no cliente adulto

_30/08 ou 25/08
utilizada para aplição intravenosa(intramuscular) no cliente adulto
(avaliar massa muscular)

13/4,5 ou 13/4,0
utilizada para aplicação das vias intradermica e subcutânea


0

Seringas

seringa:
e o recipiente utilizado para o preparo e administraçao de medicamentos

componentes basico da seringa
êmbolo
corpo
bico

tamanhos e divisões das seringas

20ml
cada -0,1 = 1ml
indicado para medicação endovenosas

10ml/05ml
cada-0,1 = 0,2ml
ou seja cada 5- equivale a 1ml

3ml
cada-0,5ml e dividido em 0,1

1ml
1ml=20 gotas
1ml=100(ui) unidades internacionais"" "">
21

Farmacologia/cálculo/regra de três

Calculo de Heparina
Bem o calculo de heparina e parecido com o calculo de Insulina.

A heparina 5000UI que equivale a 1mL então usamos a ragra de três:



Realize o cálculo sempre utilizando este modelo:

Medicamento Disponivel -------------------------------- Volume para diluir
Prescrição Médica --------------------------------------- X da questão
ex: PM de Heparina 2.500UI SC de 12/12h Disponivel Heparina em 5.000UI/mL, quanto administrar?

5000 ----- 1mL
2500 ----- xmL

5000 . x = 2500 . 1
5000 . x = 2500
x = 2500
5000

x = 0,5mL = 2.500UI de Heparina SC
Então temos que aspirar 0,5mL que é = a 2,500UI de Heparnia.

Calculos de Insulina
Para calculos de Insulina sabemos que 100UI (unidade) e igual a 1mL.
ex: PM Insulina Simples 25UI SC. Disponivel Frasco de Insulina Simples 100UI e seringa de 3mL, quanto aspirar para administrar 25UI de Insulina Simples?

Realizar a regra de três da seguinte forma:

100UI--------- 1mL
25UI--------- xmL
100 . x = 25 . 1
100 . x = 25
x = 25
100

x= 0,25mL = 25UI


Aspirar 0,25mL = 25UI de Insulina Simples, na seringa de 3mL.

Cálculos de Gotejamento
Bem e simples o cálculo de gotejamento.

Primeiro temos que saber que:
1 gt e composta por 3 microgotas.
1mL contém 20 macrogotas.
1mL contém 60 microgotas.
1min. libera 10, 15 ou 20 macrogotas.
1min. libera 60 microgotas.

Logo para realizar alguns cálculos temos que usar algumas fórmulas.

Fórmulas de Gotejamento


Fórmula de Macrogotas
Cálculos para horas inteiras 1h, 2h e 3h.

gts = v Números de gotas = Volume total hora (V)
t .3 Tempo total em minutos.3

ex: PM Soro Fisiológica 0,9% 1000mL de 12 em 12 Horas, quantas gotas irão
infundir por minuto.
gts = v = 1000 = 1000 = 1000 = 27,77 = 28 Gotas por minuto.
t .3 12.3 36 36

Cálculos para horas quebradas.

números de gotas por minutos = VmL x 20 gotas
T em min.

ex: Flagyl 500mg EV 100mL para infundir em 50 minutos, quantas gotas e microgotas irão infundir por minutos.
n. d. gts min. = VmL x 20 gotas x = 100. 20 = 2000 = 40
T em min. 50 50
40 gotas por minutos

Fórmula de microgotas.
VmL
T
ex: PM S. G. 0,9% de 500mL de 4 em 4 Horas, quantas microgotas irão infundir por minutos?
                                                                                                                                               
1h ----------- 6h                                               CONSTATADO ERRO                              
4 h ---------- X                                                                                                                       
X= 24 min.                                                                                                                              

gts = 500 = 20,8 então irão infundir 21 mgts por min.
         24


Ola boa tarde pessoas,recebi um comentário no blog questionando um erro na ultima questão:

acho que tem um engano na ultima questão. 1hora equivale a 60 minutos, portanto em 4horas terei 240 minutos. se em 1ml eu tenho 60 microgotas , em 500ml terei 30000microgotas. portanto 30000 : 240 = 125 microgotas/ minuto... por favor reavalie a questão. e se eu tiver errada , me explique novamente, pois fiquei sem entender. bj. parabéns pelas explicações, bem claras


Eu reavaliei e realmente esta errada,gostaria de pedir desculpa não sei o que me levou a cometer o erro é claro que sempre atribuímos um erro a algo ou alguém e eu não sou diferente rsrs vou atribuir o meu erro ao meu cansaço,e claro independente da atribuição ao cansaço eu tenho que admitir que errei,vai servir como exemplo de uma boa conduta ética, Marineide Guerra muito obrigado por constatar o engano,e dividir conosco,você ajudou muito ao blog não tenho duvida.No que diz respeito a questão vou deixar ela constatada como erro.
MAS VOU DEIXAR COMO UM DESAFIO AOS AMIGOS DO BLOG,TENHO CERTEZA QUE VOCÊS VÃO SABER RESOLVER ESSA QUESTÃO,NÃO É DIFÍCIL,COMENTEM A QUESTÃO E RESOLVAM VOU GOSTAR MUITO DE VER QUE ESTÃO ANTENADOS .

Me perdoem e beijos no coração!

0

CÁLCULOS NA FARMÁCIA

CÁLCULO DO VOLUME A SER ADMINISTRADO OU APLICADO
1 - A prescrição médica é: antibiótico X, 100mg. o frasco que dispomos na prateleira é de 500mg/5ml
quantos ml o paciente deverá tomar?
A primeira atitude é entender o que significa 500mg/5ml. Esta expressão quer dizer que, a cada 5ml, encontramos 500mg do antibiótico.
A segunda atitude é fazer um cálculo simples, que se chama regra de 3. Com esse cálculo, procuramos achar a proporção entre os 3  valores conhecidos e qual queremos achar. No nosso caso sabemos que a prescrição é de 100mg e o frasco tem 500mg em 5ml, então;
500mg---------------------5ml
100mg---------------------Xml
x = 100x5 = 1ml
------
500
Podemos concluir, então, que a cada 1ml temos 100mg 
2 - A prescrição médica é de 150mg e o frasco que dispomos é de 250mg/5ml
o cálculo fica assim:
250mg--------------------5ml
150mg--------------------Xml
X = 150x5 = 3ml
-------
250
Podemos concluir que a cada 3ml, temos 150mg. 
3 - A prescrição médica é de 250mg injetável de um determinado medicamento. Dispomos do medicamento em ampolas de 5ml com 500mg. Quantos ml deverá ser aplicado no paciente?
500mg------------------5ml
250mg------------------Xml
X = 250x5 = 2,5ml
-------
500
Podemos concluir que a cada 2,5ml temos 250mg
CÁLCULO DE PORCENTAGEM
Quando dizemos água boricada a 3% significa que a cada 100ml de solução, temos 3g de ácido bórico, ou seja, 3g em 100ml
quando dizemos álcool iodado 0,5%, significa que a cada 100ml de solução temos 0,5g de iodo, ou seja, 0,5g em 100ml
1 - quantos gramos de princípio ativo temos na solução 5% 200ml?
Se a solução está a 5%, temos 5g a cada 100ml
5g-------------------100ml
Xg-------------------200ml
X - 5x200 = 10g
-------
100
2 - Quantos ml de soro de glicose teremos que utilizar para administrar 30g de glicose?
Se o soro é a 10%, temos 10g a cada 100ml, como precisamos de 30g, quantos ml precisaremos?
10g-------------------100ml
30g-------------------Xml
X = 30x100 = 300ml
--------
10
3 - A prescrição médica é de 20mg de levomepromazina. O frasco contém levomepromazina 4%.
Sabemos que o frasco é 4%, ou seja, 4g em 100ml. Como a prescrição é de 20mg, inicialmente devemos transformar 4g em mg:
1g = 1000mg
4g = 4000mg
Portanto, o frasco tem 4000mg em 100ml. quantos ml correspondem a 20mg?
4000mg----------------100ml
20mg------------------ Xml
X = 20x100 = 0,5ml
--------
4000
Se a apresentação do medicamento for em gotas, normalmente na levomepromazina cada ml corresponde a 40 gotas, então quantas gotas correspondem a 0,5ml?
1ml---------------------40 gotas
0,5ml--------------------X gotas
X = 0,5x40 = 20
--------
20
Podemos concluir, que a cada 0,5ml, temos 20mg
CÁLCULO DE DOSAGEM A SER ADMINISTRADA, PARTINDO DA RELAÇÃO DOSE/PESO DO PACIENTE
Algumas vezes deparamo-nos com receitas cuja prescrição não é clara. Outras vezes, o que não está claro é quanto o paciente vai tomar, ou seja, quantos ml o paciente tomará.
Vejamos:
1 - A dose prescrita pelo médico é de 50mg/kg/dia e o paciente pesa 10kg; qual a dose diária do medicamento?
Todas as  vezes em que nos deparamos  com valores e unidades de medida entre barras como 50mg/kg, podemos substituí-las pela palavra por. Ficaria assim: 50mg por kg por dia.
Para sabermos a dose diária (24 horas), então, é só multiplicar a dosagem pelo peso, ou seja:
dose diária = dose x peso = 50x10 = 500mg por dia
Portanto o paciente deverá tomar 500mg por dia.
2 - Considerando os dados anteriores, quanto se administraria ao paciente por horário, sabendo que o paciente iria tomar o medicamento de 6/6 horas?
Se o medicamento está prescrito de 6/6 horas, então o paciente irá tomar 4 vezes por dia. Para resolvermos o problema é só dividir a dose diária por 4.
dose por horário = dose diária = 125mg por horário
------------
4
Se o medicamento fosse dado de 8/8 horas, dividiríamos a dose diária por 3.
Se o medicamento fosse dado de 12/12 horas, dividiríamos a dose diária por 2.      Voltar
3 - Ainda com os mesmos dados, acrescentando que o frasco do medicamento que dispomos contém 500mg/5ml, quantos ml seriam dados por horário?
O cálculo a ser usado agora é igual ao visto acima, ou seja:
500mg -----------------5ml
125mg------------------Xml
X = 125 x 5 = 1,25ml
---------
500
O paciente deverá tomar 1,25ml por horário.
4 - Se, no caso anterior o paciente perguntasse quantos vidros serão necessários para o tratamento todo?
antes de mais nada precisaríamos saber por quantos dias o paciente vai tomar o medicamento e qual o volume do frasco de medicamento que dispomos. Vamos supor que o paciente irá tomar o medicamento por 10 dias e o frasco tem 100ml.
O nosso cálculo será o seguinte: sabemos que o paciente irá tomar 500mg por dia, então, em 10 dias tomará quantos mg?
500mg------------------ 1 dia
Xmg---------------------10 dias
X = 500x10 = 5000mg para o tratamento todo
--------
1
Sabemos que o frasco tem 500mg/5ml então:
500mg--------------5ml
5000mg-------------Xml
X = 5000x5 = 50ml
--------
500
Se o frasco tem 100ml e o paciente tomará 50ml para o tratamento todo, então um frasco é o suficiente.
5 - A dose prescrita pelo médico é de 50mg/kg/dia a ser dada de 12/12 horas. Sabendo que a criança pesa 20kg e o frasco é de 250mg/4ml, quantos ml serão dados por horário?
5.1. Cálculo da dose diária: multiplicamos a dose pelo peso:
Dose diária = 50x20 = 1000mg por dia
5.2. Cálculo da dose por horário: divide-se a dose diária pelo número de doses ao dia:
Dose por horário = 1000 = 500mg por horário
-----
2
5.3. Cálculo de quantos ml por horário, fazendo regra de 3:
250ml----------------------5ml
500mg---------------------Xml
X = 500x5 = 10ml por horário
-------
250
6 - A dose prescrita pelo médico é de 80mg/kg/dia a ser dada de 6/6 horas por 10 dias.
Sabemos que a criança pesa 12kg e o frasco tem 160mg/5ml, volume de 100ml, quantos ml a criança tomará por horário, por dia e pelo tratamento todo?
6.1. Cálculo da dose diária: multiplicamos a dose pelo peso:
Dose diária = 80x12 = 960mg por dia
6.2. Cálculo da dose por horário: divide-se a dose diária pelo número de doses ao dia:
Dose por horário = 960 = 240mg por horário
-----
4
6.3. Cálculo de quantos ml por horário: fazendo regra de 3:
160mg-------------------- 5ml
250mg---------------------Xml
X = 240x5 = 7,5ml por horário
-------
160
6.4. Cálculo de quantos frascos: fazendo regra de 3:
960mg--------------------1 dia
Xmg-------------------- 10 dias
X = 960x10 = 9600mg para o tratamento todo
--------
1
Considerando o frasco:
160mg---------------------5ml
9600mg--------------------Xml
X = 9600x5 = 300ml, sendo portanto necessário 3 frascos
--------
160
0

Farmacologia

ENTENDA OS CONCEITOS

Todo medicamento é um fármaco, mas nem todo fármaco é um medicamento.
Princípio Ativo
Parte do medicamento que responde pela ação farmacológica deste, ou seja, substância que causa a ação esperada.
Excipiente
Substâncias que são acrescidas aos princípios ativos com a finalidade de dar forma ao medicamento na forma sólida ou pastosa.
Veículo 
Substâncias que são acrescidas aos princípios ativos com a finalidade de dar forma o medicamento na forma líquida
Droga
Produto de natureza animal, vegetal, mineral ou sintética, empregada na preparação de um medicamento. É uma matéria prima para a produção de um medicamento. Pode designar um determinado princípio ativo.
Fármaco
São todas as drogas utilizadas em farmácia e com ação farmacológica definida.
Medicamento
Substância ou conjunto de substâncias com ação terapêutica, profilática ou auxiliar de diagnóstico.
Ação terapêutica 
Ação de curar ou melhorar os sintomas de uma determinada doença (medicamentos antialérgicos, analgésicos etc.)
Ação Profilática
Ação de  prevenir doenças (vacinas).
Ação auxiliar de diagnóstico 
Auxilia a diagnosticar uma determinada doença (uso de Luftal, antes de um ultra-som).
Remédio
ë uma palavra aplicada no sentido geral, sendo utilizada a todos os meios usados para prevenir, melhorar ou curar as doenças. Deste modo,  podemos chamar de remédio os medicamentos e também os meios físicos (radioterapia, massagem etc.) e os meios psíquicos (psicanálise, tratamento psicológico etc.)
Veneno
Todo medicamento ou toda substância química pode ser um veneno, dependendo da pessoa que o ingere e a quantidade ingerida. Porém, podemos dizer que um veneno é uma substância que mesmo em pequenas quantidades pode levar à morte.
Dose
Quantidade de medicamento que deve ser administrado. Pode ser:
dose máxima - máximo que um  organismo pode suportar sem apresentar grandes efeitos colaterais. Não deve ser ultrapasada, a não ser com ordem expressa do médico.
dose mínima - quantidade mínima de um determinado medicamento, que produz uma determinada ação farmacológica.
dose terapêutica - fica entre a dose mínima e máxima. É a ideal.
dose letal - dose que se administrada leva à morte.
Ação Local 
O medicamento age no local onde foi colocado. Por exemplo, um creme antialérgico, um enxaguatório bucal ou um colírio.
Ação Sistêmica
O medicamento precisa chegar até a corrente sanguínea e depois atingir o local de ação. Por exemplo,  um comprimido antialérgico, uma vez ingerido vai do sistema digestivo para a corrente sanguínea para depois ter a sua ação.
Nome Genérico
Nome dado ao medicamento de acordo com a Denominação Comum Brasileira (DCB). Através desse nome, podemos comparar os diversos medicamentos existentes no mercado, sabendo quais têm a mesma composição ou quais são as diferenças. Por exemplo, cimetidina: pode ter vários nomes comerciais como Tagamet, Ulcimet e Ulcedine. A DCB é uma normatização relativa aos nomes dados aos medicamentos, feita de acordo com a  Denominação Comum Internacional - DCI, que é feita pela Organização Mundial de Saúde - OMS.
Nome Comercial
Nome dado pelo fabricante de acordo com critérios próprios.
Uso externo
Indica que o medicamento deve ser usado na superfície do organismo, apresentando normalmente ação local. Podemos exemplificar como cremes, pomadas, colutórios e colírios. Normalmente não devem ser ingeridos, nem devem ser injetados.
Uso interno
Indica que o medicamento deve ser usado no interior do organismo, apresentando normalmente ação sistêmica. Podemos exemplificar como comprimidos e injeções endovenosas.
Medicamento homeopático
Medicamento feito de  acordo cm as técnicas homeopáticas. Podemos resumir a homeopatia como a  "cura pelo semelhante", ou seja,  o medicamento homeopático causa no organismo uma reação semelhante à doença, fazendo com que o próprio organismo reaja a a ela.
Medicamento alopático
Medicamento feito de acordo com as técnicas alopatas. Podemos  resumir a alopatia como a "cura pelo contrário", ou seja,  o medicamento causa um efeito contrário à doença, melhorando-a ou curando-a. ë um medicamento de ação contrária à homeopatia, portanto, a não ser que o médico prescreva, não devemos misturar tratamento homeopáticos com alopáticos, mesmo quando se referirem a doenças diferentes. O paciente deve sempre informar ao médico todos os tipos de tratamento que está fazendo.
Medicamento fitoterápico
Medicamento feito à base de plantas medicinais.
Chás medicinais
São feitos à base de plantas medicinais, de acordo com a técnica correta ( por exemplo, algumas plantas devem ser fervidas, outras não devem ferver etc.). Se esses chás fazem algum efeito, então têm princípios ativos, não podendo, portanto, serem usados em qualquer quantidade.  Devemos ter uma quantidade definida, por exemplo, três xícaras ao dia. A frase popular "se é natural, não faz mal" não é verdadeira. Existem, inclusive, plantas tóxicas que não devem ser utilizadas, podendo levar à morte.
Via de administração
Via por onde é introduzido o medicamento. As principais vias são:
via oral - através da boca.
via parenteral - através do  uso de medicamento injetáveis, como intramuscular, endovenoso,  subcutâneo etc.
via mucosa - através da mucosa do corpo, como mucosa nasal, retal,  vaginal, bucal etc.
via tópica - através da pelo, como cremes, pomadas, adesivos transdérmicos etc.
Fonte: âmbito farmacêutico
0

Prontuário e registro de enfermagem

Prontuário

É a documentação legal permanente das informações relevantes para o gerenciamento do cuidado de saúde de um cliente.
Informações em um prontuário
Identificação do cliente e dos dados demográficos; consentimento informado para tratamentos e procedimentos, histórico de enfermagem da admissão,
 diagnósticos ou problemas de enfermagem, plano de cuidados de enfermagem e/ou multidisciplinar, registro do tratamento com o cuidado de enfermagem e evolução,
 história médica, diagnóstico médico, prescrições terapêuticas, registro da evolução médica e das disciplinas de saúde, relatos dos exames físicos, relatos dos exames
dos procedimentos cirúrgicos, plano e sumário de alta e outros.
Finalidades de um prontuário
Comunicação, faturamento financeiro, educação, histórico, pesquisa, auditoria, documentação Legal.
Características para uma documentação de qualidade
Ser concreto, ser exato, ser completo, ser atual, organizado, consciência da importância, responsabilidade profissional, definição clara das funções, rotinas escritas,
clareza da escrita.
Como organizar um prontuário
Folha de Admissão: dados demográficos específicos sobre o cliente: Nome, número de identificação, sexo, idade, data de nascimento,
nome do médico assistente, data e hora da admissão.
Folha de prescrição médica: Registro das prescrições médicas para tratamento e medicamentos com data, hora e assinatura do médico.
Histórico de admissão de enfermagem: Sumário do histórico de enfermagem e exame físico.
Folhas de gráficos e fluxo: Registro de observações repetidas e medidas como sinais vitais, peso e balanço hídrico.
Anamnese e exame físico: Resultado do exame inicial realizado pelo médico, incluindo achada, história familiar, diagnósticos confirmados e plano de cuidados.
Evolução de Enfermagem: Registro narrativo do processo de enfermagem
Registro de medicamentos: Documentação exata de todos os medicamentos administrados: Data, hora, dose, via de administração,
assinatura de quem preparou e administrou.
Notas de Evolução médica: Registro contínuo do progresso do cliente e da resposta à terapia e revisão do processo da doença.
Registro das disciplinas de cuidado de saúde: Entradas feitas no registro por todas as disciplinas de saúde correlatas: Radiologia, serviço social, laboratórios.
Sumário de Alta: Condição do cliente, evolução, prognóstico, reabilitação, necessidades de ensino no momento da alta do hospital.
Orientações legais para prontuário
Orientação: Não rasurar, aplicar corretivo líquido ou riscar os erros feitos durante o registro
Justificativa: O registro torna-se ilegível, pode parecer que você esteja tentando ocultar a informação ou apagar o registro.
Ação Correta: Fazer uma única linha sobre o erro e escrever a palavra erro acima dela em seguida realizar a anotação correta.
Orientação: Não escrever comentários retalia dores ou críticos sobre o cliente ou o cuidado prestado por outro profissional de saúde.
Justificativa: As frases podem ser usadas como evidencia de comportamento não profissional ou de má qualidade do cuidado.
Ação correta: Redigir com descrições objetivas do comportamento do cliente; os comentários devem ser colocados entre aspas.
Orientação: Corrigir todos os erros de imediato:
Justificativa: Os erros no registro podem levar a erros no tratamento
Ação correta: Evitar ter pressa para preencher o registro, certificar-se de que a informação está exata.
Orientação: Registrar todos os fatos
Justificativa: O registro deve ser exato e confiável
Ação Correta: Certificar-se de que a redação é concreta, não especular ou fazer suposição.
Orientação: Não deixar espaço em branco nas anotações de enfermagem.
Justificativa: Outra pessoa pode acrescentar informações incorretas no espaço
Ação correta: Registrar consecutivamente linha por linha, se sobrar espaço desenhar uma linha horizontal sobre ele e assinar seu nome no final.
Orientação: Redigir as informações de forma legível e com tinta
Justificativa: As redações ilegíveis podem ser interpretadas de maneira errônea gerando erros e ações judiciais. A tinta não pode ser apagada,
os registros são foto copiado e arquivado em microfilme.
Ação correta: Nunca apagar os registros ou utilizar corretivo líquido, tampouco utilizar lápis.
Orientação: Quando a prescrição for questionada, registrar que foi procurado o esclarecimento.
Justificativa: Quando você executa uma prescrição reconhecidamente incorreta, é tão responsável para a ação legal quanto o médico.
Ação correta: Não registrar “O médico cometeu o erro”. Em vez disso, registrar que o médico Smith foi contatado por telefone,
para esclarecer a prescrição do analgésico.
Orientação: Registrar apenas para você mesma
Justificativa: Você é responsável pelas informações que coloca no registro
Ação correta: Nunca registrar por outra pessoa.
Orientação: Evitar usar frases genéricas e vazias, como “estado inalterado” ou “teve um bom dia”.
Justificativa: A informação específica sobre a condição ou caso do cliente pode ser acidentalmente deletada, quando a informação é muito genérica.
Ação correta: Utilizar descrições completas e concisas do cuidado.
Orientação: Começar cada registro com hora e terminar com sua assinatura e carimbo.
Justificativa: Esta orientação assegura que a seqüência correta de eventos seja registrada, a assinatura documenta quem é responsável pelo cuidado fornecido.
Ação correta: Não esperar até o final do plantão para registrar as alterações importantes que ocorreram há várias horas e certificar-se de assinar cada entrada.
TIPOS DE PRONTUÁRIOS
Papel: aquele formado pela junção dos impressos específicos preenchidos no decorrer do internamento do paciente.
Eletrônico: as informações são armazenadas em formato digital e cujo objetivo principal é permitir qualidade de atendimento,
veracidade da informações e assistência da equipe medica, de enfermagem e outros profissionais da área da saúde.
PRONTUÁRIO DE PAPEL
Vantagens: Facilidade no manuseio; maior liberdade na forma de escrever, facilidade de transporte, não exige treinamento de pessoal, nunca está “fora do ar”.
Desvantagens: Ilegibilidade, preenchimento incompleto, dificuldade de acesso, fragilidade do papel,
dificuldade de busca e necessidade de transcrição para pesquisa, somente pode estar em um lugar, multiplicidade de pasta e critérios de arquivamento.
PRONTUÁRIO ELETRÔNICO
Vantagens: Texto legível, possivelmente consistente e completo, permite armazenamento de imagens, verificação automática de dados,
apoio automático à decisões (alertas), melhor acesso e velocidade de informações, economia de tempo, recupera informações.
Desvantagem: Alto custo, dificuldade de manuseio pelo usuário, dificuldade para completa e abrangente coleta de dados,
treinamento de pessoal, manutenção constante, atualização e preservação da integridade dos dados.
A guarda do prontuário deve ser feita num período de 20 anos, no SAME (Serviço de Arquivo Medico e Estatística).
Os de papel são guardados em pastas ou microfilmagem e os eletrônicos em empresas especializadas.
 Tem acesso ao prontuário, o paciente, responsável legal (menor) e o responsável jurídico. Não pode sair da instituição.
Em casos de transferência do paciente e feita a cópia de principais exames e diagnósticos. Ou em casos jurídicos (judiciais).
A instituição é responsável pela guarda do prontuário e o médico enquanto o paciente estiver internado.
 O prontuário clínico deve ser preciso, pois se trata de um documento legal. Em casos de processo jurídico, mesmo tendo sido a assistência de enfermagem
 excelente, se não houver registro do que foi executado, e deixar de ser documentado, para o tribunal se configura como um cuidado não implementado.
 O cliente pode solicitar leitura e copia na íntegra de seu prontuário.
A ENFERMAGEM E O PRONTUÁRIO
A enfermagem tem como responsabilidade executar e registrar as rotinas administrativas (admissão, transferência, alta e óbito),
realizar anotações no censo hospitalar, realizar anotações no relatório de enfermagem, realizar o registro da anotação de enfermagem
 e medicações e controles, anexar exames, manter organizado, encaminhar ao serviço de contabilidade, auditoria ou faturamento, encaminhar ao SAME.
CÓDIGO DE ÉTICA DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM
SEÇÃO I
DAS RELAÇÕES COM A PESSOA, FAMILIA E COLETIVIDADE.
RESPONSABILIDADES E DEVERES
Art. 25 - Registrar no prontuário do paciente as informações inerentes e indispensáveis ao processo
de cuidar.(cofen 311 2007)