1

Sobre plantar"AMOR"

Enfermagem Amor
Ola pessoas, bom dia a todos, que todos tenham um dia maravilhoso cheio de alegria e amor, bom estar aqui com vocês! Dessa vez venho trazer uma experiencia de vida na qual eu graças a Deus eu superei e sou muito feliz e grata por ter coragem e sabedoria para compartilhar com muito carinho, para que possa ajudar e trazer reflexão de um estado de amor!
Acreditem aconteceu na minha vida e o aprendizado que eu tirei foi sobre plantar amor!
Me chamo Michele, tenho 39 anos, trabalho como técnica em enfermagem e essa é a profissão que eu amo, amo intensamente, sou muito abençoada e feliz, sou casada, sou mãe de três filhos lindos, abençoados, obedientes, trabalhadores, e são muito, muito amados e felizes, minha vida é maravilhosa e EU MICHELE sou consciente de ser amor.
Bom nem sempre foi assim, eu tive experiencias de vida que hoje levo como aprendizado,e que tenho no coração expectativas positivas de levar esse aprendizado a no minimo todos os seguidores do blog, dividir com vocês uma história de vida pessoal e complicada é para mim um ato de muita coragem e que essa minha coragem possa servir como autoajuda!
Essa é uma história real vivida por minha pessoa, e hoje sou grata porque aprendi a plantar o amor!

Plantando tempestade!

A um tempo atrás eu vivia a deriva, sempre tive uma vida boa porem com altos e baixos, se é que posso da um exemplo melhor eu diria que nem sempre eu soube ao certo o que queria na vida, tipo a musica deixa a vida me levar, vida leva eu.Pois é talvez pra quem tenha um pouquinho de consciência do agora isso seja bom, o que não era o meu caso então posso dizer que paguei um preço alto por isso,logo, logo vocês irão entender do que se trata, eu venho de uma família humilde e cheia de amor, minha mãe é uma mulher linda eu costumo dizer que ela carrega consigo a justiça, meu pai um homem honesto, trabalhador, generoso, embora com pouca educação(escolaridade) ele sempre oferece o melhor dele tanto a mim quanto ao meu irmão, sempre teve sabedoria e nos ensinou muito.  Eu fui uma mãe muito nova, entendam que eu não estou justificando nada eu amei a lição que eu aprendi com meus filhos amados, no entanto foi preciso eu reconheço, pois errei plantando tempestade a colheita é exatamente o que se planta, entendam bem isto, em meio ao caos que eu vivi eu ouvi uma frase que hoje levo comigo por onde vou, fiz questão de passar para os meus filhos e amigos "A vida não da nada, apenas devolve o que a gente doa a ela" resumindo ela gritou pra mim : PLANTA AMOR e não foi uma vez só não, porque eu demorei entender e aprender, ela gritou novamente : PLANTA AMOR aff...
Aff... eu recebi um presente de uma pessoa muito especial, me presenteou com sabedoria para que eu pudesse conduzir minha vida, sabe as vezes não damos muito valor ao que realmente importa, não são coisas e sim momentos, eu posso dizer eu estava em um estado diria depressivo, agressivo, que hoje eu já me perdoei, fui perdoada, e o lindo da história é que eu recebi o presente e mudei minha vida, bom a história é mesmo longa,ela começa exatamente agora :

Colheita

Bom acho que vocês já podem começar a imaginar essa história:
Três filhos, hoje abençoados com uma vida prospera!
* Leonardo o mais velho, hoje com 20 anos, um bom menino, me ajuda muito graças a Deus,vai ser um técnico em enfermagem igual a mim e claro o sonho é ainda maior e eu sei que já é real!
* Gustavo o do meio hoje com 17 anos,estudioso, gosta muito de estudar lindo ele, calmo, obediente e caseiro.
* Vinicius o mais novo, hoje com 15 anos, o mais amoroso, ama um carinho um cafuné.
Meus orgulhos,

Amo muito meus filhos!
Talvez essa tenha sido a força maior na condução da recuperação e da superação.
Meus filhos que hoje abençoados em contato com o amor maior, no qual eu me dedico a plantar todo o momento, agarrando com exito todas as oportunidades que eu tenho de me oferecer para amá-los, antes se envolveram em uma vida que só trouxe para toda minha família desespero, conflitos, guerra, insonia, tanto que eu plantei tempestade sem entender que estava plantando tempestade, que eles vieram a se envolver com drogas, eu diminui essa palavra porque hoje o meu amor e maior, foi proposital a diminuição da palavra entendam que hoje ela não significa NADA para mim, bem gritante,NADA em pensar que eu tive medo dessa palavra e hoje eu a diminuo.GRATIDÃO!
Sabe quando somos pais super protetores, isso e um erro, mas como entender que é errado se na minha mente eu era no passado uma mãe apenas cuidadosa e tão ignorante que achava que estava plantando amor, eu achava que dar a eles tudo que eles queriam ganhar, dar liberdade,muitas vezes deixava eles fazer o que queriam sem me importar, muitas vezes achava ate bonito,sabe de nada inocente, não sabia que ia colher exatamente tempestade, e eu colhi sem querer querendo mas colhi, hoje graças a Deus eu brinco com a situação mas com consciência de estar plantando exatamente o que desejo colher "AMOR"

Na minha vida atual

Tenho partes dessa história que foi de muito sofrimento, eu fui forte corajosa e superei, venho dividir com vocês apenas a faísca do meu sofrimento em um contexto de superação regado com muita fé e sabedoria, o que eu posso dizer é que hoje eu acordo pela manhã apos minhas orações eu corro em busca deles e abraço, beijo, abençoo, desejo maravilhas pro dia deles, do a eles apenas o que e necessário no amor, hoje só me dão orgulho, estou sempre ensinando a eles o caminho do sentimento do amor sempre com muita segurança de estar plantando o amor na vida deles e minha colheita vem em abundancia de alegria, felicidade, paz interior, saúde, amor, sabedoria, discernimento e claro GRATIDÃO
Feliz e grata por dividir com o blog um pedacinho da minha história, eu também separei uma parábola de reflexão, sugiro que leiam.

Beijos no coração, fiquem com o AMOR!

Sobre plantar"AMOR"

O que você está fazendo, filha?
Plantando! – Disse a menina enquanto enterrava bolinhas de papel no quintal.
Minha filha, o que você está plantando exatamente?
Amor, papai.
Que lindo, Maria. Amor é mesmo algo que deveria ser plantado todos os dias. O que você escreveu nessas bolinhas de papel?
Os nomes do meu irmão, da mamãe, das minhas colegas Ana e Luisa, do meu tio Pedro, do vovô, da professora Raquel, do primo Dudu e o seu.
Muito bem, minha linda! E você já sabe que tipo de árvore essas bolinhas de papel vivarão?
Árvores de amor, ora.
Claro! Como não pensei nisso antes?
É que os adultos não plantam.
Quem disse isso, Maria? Quem você acha que plantou esse monte de árvores do mundo?
Foi Deus, papai.
Ok, minha filha, você tem razão. Adultos deveriam plantar mais amor.
Eu sei por que os adultos não plantam amor.
Ah, é? Por quê?
Porque adultos só plantam dinheiro.
Não teve jeito, o pai emudeceu como se aquele quintal inteiro estivesse enterrado a sua voz. Adultos não sabem plantar amor, pois vivem para plantar dinheiro. Que soco no meio do estômago! Que chacoalhada de realidade em plena luz do dia.
Saiu em direção ao escritório montado na maior peça da casa, no lugar onde a sala de estar estava há dois anos, antes dele ser promovido a diretor da empresa. Pegou um pacote de folhas em branco e canetas coloridas. Sentou-se na terra molhada mexida pelas pequenas mãos de Maria e disse:
– Filha, posso lhe ajudar a plantar amor?
Mas você não vai trabalhar, papai?
Não vai dar tempo, pois tenho muitos nomes para escrever nas minhas bolinhas de papel.
Pai e filha passaram a tarde juntos. Entre pausas para abraços demorados, doces e chocolates, Maria deu mais do que uma aula de jardinagem para seu pai.
Maria deu uma aula de vida.

O amor é cor de rosa!

ooo
O

Um comentário:

  1. Gostei muito do blog. Vou seguir amiga!!!!http://www.mybeautyandsoul.com.br/

    ResponderExcluir